Pesquisar
Close this search box.

Você conhece Jacinta Passos? Assista agora na Mangue o documentário sobre essa importante escritora que morreu esquecida em um sanatório de Aracaju

Se o Brasil é um país que assassina violentamente a memória, Sergipe é um lugar privilegiado, um cemitério do esquecimento. Muitas mulheres e homens valorosos, com histórias extraordinárias, desapareceram e continuarão assim por essas bandas. Um dos exemplos é o da fantástica escritora, intelectual e poetisa Jacinta Passos. “Educada em tradicional família do interior da Bahia, Jacinta paulatinamente rompeu os limites impostos por sua época e situação social. Fez da poesia arma de esplendor e guerra”, conta-se em sua biografia.

Jacinta formou-se em Pedagogia e se casou com James Amado, irmão de Jorge Amado. Em 1944 ingressou no Partido Comunista Brasileiro (PCB). No início dos anos 1960, veio morar na Barra dos Coqueiros e tentou organizar os pescadores, além de participar de ações políticas em Aracaju. Com o golpe militar de 1964, Jacinta é presa pichando muros na capital. Como ela respondeu às torturas no Quartel do Exército (28º BC) com poesia, foi considerada louca e internada na Clínica Psiquiátrica Adauto Botelho e, na sequência, jogada para sempre na Clínica Santa Maria, no bairro América.

Tratava-se de uma presa política, tida como louca, sem julgamento, uma grande poetisa e escritora de contos, textos de história e de filosofia, peças de teatro e de letras de música. Em 28 de fevereiro de 1973, Jacinta morreu, aos 57 anos, no internamento da Clínica Psiquiátrica Santa Maria. Contudo, é na brecha que a vida acontece onde se imagina túmulo. O inquieto documentarista, produtor cultural e educador Sérgio Borges fez nascer nesse lugar improvável o documentário “Jacinta Passos, Se me Quiseres Amar”, que fantasticamente rompe com a invisibilização dessa mulher extraordinária que passou os últimos anos de sua vida internada em um sanatório em Aracaju na década de 70.

Para nós, da Mangue Jornalismo, esse documentário é rigorosamente jornalístico, necessário e precisa ser visto aqui. Assista, comente e compartilhe.

Direção
Sérgio Borges 
Produção e produção executiva
Thiago Paulino
Assistente de Direção
Marco Vieira
Assistente de produção e pesquisa
Guilherme Mariano
Direção de fotografia e captação de áudio
Edu Freire

Montagem
Sérgio Borges/ Edu Freire/  Thiago Paulino

Roteiro e pesquisa
Sérgio Borges

Maquinaria
Rodrigo Santos

Isso aqui é importante!

Fazer jornalismo independente, ousado e de qualidade é muito caro. A Mangue Jornalismo só sobrevive do apoio das nossas leitoras e leitores. Por isso, não temos vergonha em lhe pedir algum apoio. É simples e rápido! Nosso pix: manguejornalismo@gmail.com

Uma resposta

  1. Que bom, Sergio, encontrar aqui seu documentário, tão bem realizado, sobre a vida de Jacinta Passos, minha mãe, especialmente sobre o período em que viveu em Sergipe. Parabéns a você e à toda a equipe!

Deixe seu comentário:

Matérias relacionadas

Assine a Catado da Mangue Jornalismo agora mesmo!

Digite seu endereço de e-mail para receber a nossa newsletter gratuita.

Revista Paulo Freire

Todo mês, uma nova edição.

Matérias relacionadas

Compartilhe a reportagem

Pular para o conteúdo