Pesquisar
Close this search box.

O grafite ilumina o bairro Santa Maria, periferia de Aracaju, com muitas cores e esperança. Veja a fotorreportagem da Mangue Jornalismo

TATIANE MACENA, da Mangue Jornalismo

PRISCILA VIANA, supervisão

No último final de semana, algumas ruas do bairro Santa Maria, na zona sul de Aracaju, ficaram mais coloridas. O 6º Festival Internacional de Grafite levou para lá debates sobre a importância da arte em comunidades periféricas.

Nos seus painéis, grafiteiras e grafiteiros de vários estados expressaram sentimentos, o cotidiano e a diversidade das comunidades. Também foram feitos grafites em tom de protesto, pela forma com que as comunidades são tratadas pelo Estado e abordadas nos veículos de mídia tradicionais.

Realizado pelo Coletivo Espaço Criativo, em parceria com a Cufa e a Superjuv, o evento demonstrou como comunidades periféricas querem e merecem ser vistas e tratadas. A Mangue Jornalismo captou alguns registros desse evento. As imagens são de Tatiane Macena, Priscila Viana e Ilmara Costa, mas a narrativa é de quem as vê.

Isso aqui é importante!

Fazer jornalismo independente, ousado e de qualidade é muito caro. A Mangue Jornalismo só sobrevive do apoio das nossas leitoras e leitores. Por isso, não temos vergonha em lhe pedir algum apoio. É simples e rápido! Nosso pix: manguejornalismo@gmail.com

Deixe seu comentário:

Pular para o conteúdo