Pesquisar
Close this search box.

Mangue Jornalismo lança vaquinha para imprimir livro sobre a ditadura em Sergipe. A publicação traz histórias que a elite local quer manter apagadas 

Da redação da Mangue Jornalismo
(@manguejornalismo)

Muita gente viveu e muitos outros ouviram falar sobre o período recente de maior horror na história do Brasil: o golpe de 1964 e a implantação da ditadura militar. Este ano, o início desses crimes em sequência completou 60 anos.

E em Sergipe? Como foi o golpe e a ditadura? Não há muita informação disponível sobre o que foi esse período de terror. São poucos livros, alguns artigos soltos, quase não há imagens. Então, não teve ditadura em Sergipe?

O fato é que existe um apagamento tão grande sobre os episódios violentos e de opressão em Sergipe que circula o mito de que, no menor estado brasileiro, não existiu ditadura militar.

Entretanto, a história é outra e ainda não foi devidamente contada. Sim, em Sergipe existiu ditadura militar. Sim, ela foi muito violenta, perseguiu, sequestrou, prendeu e torturou centenas de pessoas. É essa história que a elite local não quer que seja conhecida.

Considerando esse projeto político de apagamento, a Mangue Jornalismo lança hoje (20) uma vaquinha virtual que objetiva arrecadar fundos para editar, imprimir e lançar um livro sobre o golpe e a ditadura militar em Sergipe. Trata-se de um projeto de memória, justiça e verdade.

O livro é “Borracha na Cabeça” e terá mais de 300 páginas com várias histórias, entre elas o assassinato pelo Estado do operário Anísio Dário, a participação da Embaixada dos Estados Unidos na repressão em Sergipe, o envolvimento da Igreja Católica com a ditadura e a violenta Operação Cajueiro, que sequestrou e torturou várias pessoas no Quartel do Exército em Aracaju.

A Mangue Jornalismo é uma organização sergipana sem fins lucrativos formada por comunicadores e que realiza um jornalismo local independente e de qualidade. Não recebe, conforme seu estatuto, verbas de publicidade de governos e nem de empresas privadas.

“Borracha na Cabeça: o golpe e a ditadura militar em Sergipe” é resultado de reportagens especiais publicadas no site da Mangue Jornalismo. Todo material foi organizado pelo jornalista Cristian Góes e grande parte dele vem do relatório final da Comissão Estadual da Verdade de Sergipe, que não foi publicado.

O orçamento geral para produzir, editar, imprimir e lançar a obra ficou em R$ 20 mil, já com todas as taxas obrigatórias. Caso essa meta de arrecadação seja atingida em 45 dias, o livro será lançado na primeira semana de agosto próximo. PARA APOIAR, ACESSE AQUI

“Essa campanha precisa envolver toda a sociedade, mobilizar quem valoriza a história, a verdade e a memória. É preciso fazer justiça com uma geração que foi vítima do horror de Estado e contribuir para que as atuais gerações tomem conhecimento. Faz-se necessário acabar com o mito de que em Sergipe não existiu ditadura. Contamos com você para subverter a ordem de silenciamento da elite local”, pede Cristian Góes, da coordenação da Mangue. PARA APOIAR, ACESSE AQUI

Para essa vaquinha virtual, a Mangue Jornalismo está utilizando a Catarse, uma plataforma de financiamento coletivo que funciona como pré-venda do livro. Para apoiar é simples: escolha a recompensa (se você estiver no celular, clique na aba Recompensas), faça o cadastro (é muito rápido!) e escolha a forma de pagamento. Depois é só aguardar. PARA APOIAR, ACESSE AQUI

Quem doar R$ 100,00 ou mais já garante um exemplar e pode retirar o livro presencialmente quando for lançado (previsão na primeira semana de agosto), seja no dia do lançamento seja na sede da Mangue Jornalismo (Rua Pacatuba nº254, Edf. Paulo Figueiredo. Sala 101, Centro, Aracaju-SE). Se o doador quiser receber seu exemplar pelos Correios, o valor mínimo para esse resgate é de R$ 120,00. PARA APOIAR, ACESSE AQUI

Caso não atinjamos a meta financeira para imprimir o livro, a campanha de doações será renovada até que possamos arrecadar o valor suficiente para lançar o livro. PARA APOIAR, ACESSE AQUI

Isso aqui é importante!

Fazer jornalismo independente, ousado e de qualidade é muito caro. A Mangue Jornalismo só sobrevive do apoio das nossas leitoras e leitores. Por isso, não temos vergonha em lhe pedir algum apoio. É simples e rápido! Nosso pix: manguejornalismo@gmail.com

Deixe seu comentário:

Assine a Catado da Mangue Jornalismo agora mesmo!

Digite seu endereço de e-mail para receber a nossa newsletter gratuita.

Revista Paulo Freire

Todo mês, uma nova edição.

E-book ‘’Água: um direito humano essencial não pode ser privatizado’’

Compartilhe a reportagem

Pular para o conteúdo