Pesquisar
Close this search box.

Baixe na Mangue Jornalismo o “Arriégua: Ói as Fake News”, um manual nordestino de checagem. Material com linguagem “arretada” foi realizado pela Coar

Da redação

A Mangue Jornalismo disponibiliza para download (baixar) o “Arriégua! Ói as Fake News”, um manual de checagem de informações nordestina idealizado pela Coar, uma iniciativa de fact-checking, que combate a desinformação. Grande parte dos integrantes da Coar se divide entre o Maranhão e o Piauí.

Trata-se de um material inédito, que propaga a educação midiática e digital na região nordestina. O manual tem o intuito de treinar e alavancar a alfabetização digital no país, dotando as pessoas de capacidade para identificar e combater boatos e desinformações, principalmente nas eleições deste ano.

Neste cenário eleitoral, onde a desinformação pode influenciar decisões cruciais, a Coar destaca a importância de uma sociedade informada e crítica, por isso, a importância desse manual.

“Estamos vivenciando uma realidade onde a desinformação pode comprometer a essência da democracia. É nosso dever fornecer ferramentas necessárias para que as pessoas se tornem defensoras ativas da verdade”, ressalta Marta Alencar, fundadora da Coar.


Feito por e para nordestinos!

O Manual “Arriégua! Ói as Fake News” é escrito pelos jornalistas e doutorandos em Comunicação, Marta Alencar (Unisinos) e Thiago Silva (UFC). O material é diagramado pelo pesquisador e mestrando em Comunicação Jhonnatan Santos (UFMA, campus Imperatriz) e conta com a revisão da jornalista e mestra em Comunicação Ohana Luize.

Esse manual feito por e para nordestinos enfrentarem os desafios impostos pela disseminação rápida e volumosa de informações falsas. O documento busca não apenas corrigir falsidades, mas também promover a conscientização e a capacitação midiática. O manual não é apenas uma ferramenta estática; é um convite à participação ativa da comunidade nordestina na construção de uma cultura de verificação de fatos.

Além de apresentar técnicas de verificação, o Manual “Arriégua: Ói as Fake News” explora as nuances da cultura nordestina, tornando-o mais acessível e relevante para a comunidade local.

A linguagem bem “arretada” e autêntica utilizada na elaboração do material reflete a identidade cultural do Nordeste, estabelecendo uma conexão mais profunda com o público-alvo.

“Ao conceber o projeto gráfico do manual, inicialmente realizamos um brainstorming [técnica utilizada para compartilhamento e criação de insights] para identificar referências visuais que evocassem a essência do Nordeste. Priorizamos elementos vinculados à linguagem, nascendo em conjunto com a ideia do manual, e aos elementos artísticos distintivos da região nordestina”, explica Jhonnatan Santos, responsável pelo projeto gráfico e diagramação. Jhonnatan informa que foi feita a opção de explorar a atmosfera ensolarada, vibrante e alegre do sertão, ressaltando o orgulho regional presente nos traços artísticos da xilogravura. “Os elementos visuais que ganham maior destaque são o sol e os cactos, incorporando elementos emblemáticos que capturam a riqueza e a vitalidade do Nordeste”, complementa o responsável pelo projeto gráfico e diagramação.


Convite para “cumades e cumpades”

A Mangue Jornalismo e a Coar reiteram o convite para que cada pessoa um se torne um agente ativo na defesa da verdade. Para Marta Alencar, a disseminação responsável do Manual de Checagem Nordestina é um passo crucial para construir uma sociedade mais consciente e resistente às artimanhas da desinformação.

“Ao adotar essa postura coletiva, a Coar não apenas rejeita as fake news, mas também fortalece os alicerces da democracia. O Arriégua! Ói as fake news: Manual de Checagem Nordestina é mais do que um guia; é uma ferramenta de empoderamento para todos que desejam preservar a verdade e garantir a integridade de nossos processos eleitorais e sociais”, afirma Alencar.

“À medida que o Manual da Coar se propaga, esperamos que a consciência sobre a importância da checagem de fatos ganhe terreno, promovendo não apenas a detecção de desinformação, mas também o questionamento constante da veracidade das informações”, disse Thiago Silva, escritor e diretor editorial.

Para ele, num contexto global em que a verdade muitas vezes se encontra obscurecida, a Coar assume um papel vital na promoção da educação midiática e na construção de uma sociedade mais resiliente diante dos desafios da era digital.

Desde 2020, a Coar tem atuado no combate à desinformação no país, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. A organização atua com três frentes: Site (coarnoticias.com); Podcast E-Coar; Coar Educa, uma Extensão Educacional que oferta cursos gratuitos para a sociedade.

Portanto, cuidado com conteúdo “fuleiro” (de baixa qualidade e divulgado por fontes duvidosas). Compartilhe este material “aprumado e arretado” para combater as fake news no Nordeste: o Manual de Checagem Nordestina da Coar.

Baixe e espalhe gratuitamente AQUI

Isso aqui é importante!

Fazer jornalismo independente, ousado e de qualidade é muito caro. A Mangue Jornalismo só sobrevive do apoio das nossas leitoras e leitores. Por isso, não temos vergonha em lhe pedir algum apoio. É simples e rápido! Nosso pix: manguejornalismo@gmail.com

Deixe seu comentário:

Pular para o conteúdo