Pesquisar
Close this search box.

“Subsídio dado está aquém da realidade. Amanhã, não exija transporte à la Paris ou Londres”. Em meio a dívidas trabalhistas, empresário reclama da prefeitura

Sempre ao lado de sua mãe, Kaio Davi, de sete anos, tem o tempo da luta de Elizabete Maria de Jesus contra o Grupo Viação Progresso pelo cumprimento de seus direitos trabalhistas e o pagamento das dívidas rescisórias. Em 2015, a ex-cobradora descobriu que estava gestante de Kaio e com chikungunya depois de sair da empresa sem oportunidade de realizar seus exames demissionais, que não foram solicitados.

Além de cobradora, Elizabete era uma das responsáveis pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e de Assédio (CIPA) e conta que pediu demissão depois de passar por um persistente assédio moral de seus patrões, que a acusavam de se reunir com seus companheiros para exigir o pagamento de salários atrasados.

Menu

Pular para o conteúdo