Pesquisar
Close this search box.

Distensão lenta, gradual e segura na ditadura em Sergipe. Segura para quem? Como ocorreram a anistia, as diretas e a vigilância com o fim do regime

A primeira reportagem da Mangue Jornalismo foi em 20 de setembro de 2023 e tratou do caso do operário negro Anísio Dário. Ele foi o primeiro a constar como vítima oficial de um Estado repressor. Anísio foi assassinado pela Polícia de Sergipe em 1947 e até hoje o Estado não foi responsabilizado.

Nem o relatório final da CEV/SE e nem os textos publicados aqui dão conta de tudo o que ocorreu em Sergipe no período da ditadura. É preciso considerar correções e ajustes, mas principalmente o tanto do que ainda não foi dito sobre esse longo período da história, que parte da “elite” sergipana não quer que seja vista e lida.

Menu

Pular para o conteúdo