Pesquisar
Close this search box.

Municípios de Sergipe receberam mais de R$ 133 milhões via Emenda Pix de deputados federais e senadores. A falta de transparência é regra nos repasses

Entre os anos de 2020 e 2022, deputados federais e senadores de Sergipe despejaram mais de R$ 133 milhões nos cofres de 69 prefeituras no estado. Apenas seis municípios não receberam essas verbas do orçamento federal que foram enviadas por meio da chamada “Emenda Pix”, modalidade de transferência de recursos feita diretamente, sem exigir assinatura de convênios, apresentação de projetos ou anuência do Governo Federal.

Aracaju se expande de forma desordenada e atendendo aos interesses das construtoras. Plano Diretor da cidade tem 23 anos e nunca foi revisto

Vista de cima e na publicidade sincronizada entre prefeitura e construtoras, Aracaju é inteligente, sem problemas e de qualidade de vida. Pura ilusão. Ao viver essa cidade com os pés no chão, a Aracaju real se revela nua: expansão desordenada, ataque violento ao meio ambiente, péssimo transporte público, mobilidade desastrosa, perversa ação imobiliária que segrega e impede o direito à cidade para a maioria.

Municípios de Sergipe receberam mais de R$ 133 milhões via Emenda Pix de deputados federais e senadores. A falta de transparência é regra nos repasses

Entre os anos de 2020 e 2022, deputados federais e senadores de Sergipe despejaram mais de R$ 133 milhões nos cofres de 69 prefeituras no estado. Apenas seis municípios não receberam essas verbas do orçamento federal que foram enviadas por meio da chamada “Emenda Pix”, modalidade de transferência de recursos feita diretamente, sem exigir assinatura de convênios, apresentação de projetos ou anuência do Governo Federal.

Menu

Pular para o conteúdo